DAR OU NÃO DAR OSSO PARA O SEU CÃO? ENTENDA.

Cão + Osso = Par Perfeito. Será?

Os cães possuem o hábito natural de roer. Essa atividade é útil e saudável ao seu animal, pois o deixa ocupado e o diverte. É um entretenimento instintivo que alivia a tensão e o estresse, proporcionando-lhes mais calma e tranquilidade. Tal comportamento é tão usual nos caninos, que são frequentes os casos de animais que vivem mordendo e roendo os objetos mais variados, dentro e fora, do lar: desde coisas inofensivas como brinquedos; até coisas mais inadequadas, como pedaços e restos de comida, principalmente ossos de animais – por exemplo, as sobras de um frango assado.

 Ao mesmo tempo que isso é algo intrínseco ao instinto animal, não são todas as coisas saudáveis para dar ao seu pet comer ou brincar. E falando em saúde, afinal, é correto ou não alimentar seu cachorro com ossos?

 É um fato evidente e do senso comum, alguém associar a imagem e ideia de um cachorro à imagem e ideia de ossos, e vice-versa. Pode ser muito fácil, ao perguntar para um indivíduo qualquer na rua, que ele afirme que alimentar cães com ossos e restos de comida seja algo normal e sem perigos aos animais. No entanto, essa noção compartilhada por muitos pode não conter todas as peças de informação necessárias para compreender que essa prática não somente está equivocada, mas também coloca em risco o bem-estar e a saúde do animal.

 E por que faz mal? Vamos entender.

Os ossos podem ser fonte de contaminação para os pets. E podem prejudicar a saúde oral, inclusive a quebra de dentes, perfuração no intestino (porque os órgãos do animal são pequeno e não conseguem digerir as enzimas que compõem o osso); contém desvantagens de possuir corantes, que provocam vômitos, diarréia, e processos alérgicos, bem como engasgamento, e em casos mais sérios, a morte do animal.

No caso de restos de comidas, isso se torna ainda mais grave, porque o processo de cozimento do alimento, efetua alterações na estrutura dos ossos, deixando-os mais quebradiços, portanto, passíveis de soltarem pedaços e lascas, justamente os quais são danosos ao passarem pelo sistema digestivo do seu cão, criando cortes e perfurações e hemorragias internas. Veremos cada caso com mais detalhes:

Quebra de dentes:

Os ossos são extremamente duros e possuem uma estrutura rígida que torna muito fácil que ele quebre uma boa parte de seus dentes de roer. Um dente quebrado dessa forma é uma condição bastante sofrida para o seu cão e precisa ser tratada com atenção, seja através de remoção ou canal, que é algo a ser evitado, não somente pela saúde do cão, mas também porque esses tratamentos podem sair caros para o seu bolso.  

Feridas na boca e na língua:

As pontas quebradas do ossos podem se tornar bem afiadas quando os cães quebram o osso em lascas, que podem cortar e/ou perfurar a língua, as bochechas e também as partes mais sensíveis da boca.

Engasgamento:

Os pedaços de ossos podem ficar alojados entre o esôfago e o estômago. As lascas mais pontiagudas e cortantes, podem penetrar os tecidos mais sutis que ficam atrás da garganta do animal ou até mesmo perfurar o esôfago. Também é possível que um pedaço de osso fique entalado na traqueia. Esse bloqueio nas vias aéreas do seu cão poderá impedi-lo de respirar. Um caso de engasgamento é uma emergência, leve-o imediatamente para cuidados médicos e primeiros socorros

O que fazer caso meu cão ingerir restos de ossos e carcaças de galinha?

1. A primeira medida que você deve tomar, caso ele consuma um pedaço de osso por acidente, é entrar em contato com o médico veterinário e o informar sobre o ocorrido;

2. Siga as orientações que ele passar, e retorne para pedir atendimento emergencial, caso note seu cachorro:

a) debilitado;

b) mais apática ou;

c) com episódios de vômito, diarréia, ou sangramentos.

3. Não medique o cachorro por conta própria;

4. Não induza ao vômito e;

5. Nem tente abrir a boca do pet à força, enquanto ele ainda está roendo o osso, pois isso pode aumentar o risco dele se ferir, e em alguns casos pode até fazer com que ele te morda para não ter de largar o osso.

Se não é recomendável dar ossos de animais, quais são as alternativas?

Caso queira ter acesso a produtos que substituem o osso, de forma saudável e que são apetitosos, para o seu cão, acesse nossa loja e verifique os variados estoques disponíveis. E para sempre receber mais informações sobre saúde e bem-estar do seu animal, cadastre  seu e-mail em nosso newsletter e receba atualizações periódicas sobre este tema, e muitos outros.

Confira esta alternativa incrível para seu cão:

Ossinho para Cachorro Natural 5/6 60g EcoBone

O ossinho natural Ecobone são 100% naturais e sem raspas de couro!!

O ossinho natural Ecobone 5/6 foi desenvolvido com carinho. São saudáveis, ecológicos e livres de ingredientes de origem animal. Com esse petisco para cachorro, deixamos nosso filho de quatro patas mais feliz e ainda cuidamos do planeta 💛🌎

OLHA QUE INCRÍVEL:

  • Esfarela enquanto o cachorro come;
  • É uma opção mais natural e segura;
  • Não agride o meio ambiente ou outros animais;
  • Livre de tratamento químico;
  • Auxilia no tártaro;
  • Melhor digestibilidade;
  • Maior maciez;
  • Menor odor e consistência nas fezes;
  • Livre de branqueamento artificial.

INGREDIENTES

  • Farinha de trigo;
  • Água;
  • Sorbato de potássio;
  • Tripolifosfatos de sódio;
  • Eritorbato de sódio.

DICA ZenPet – SUGESTÃO DE TAMANHO DE OSSINHO:

  • 3/4 Cães Mini e Pequenos até 5kg;
  • 4/5 Cães Médios até 10kg;
  • 5/6 Cães até 15kg;
  • 7/8 Cães até 22kg;
  • 9/10 Cães a Partir de 23kg.

Indicados para cachorros de porte mini ou toy como: Chihuahua, Maltês, Bichon Frisé, Pug, Pinscher e Yorkshire.

ATENÇÃO:

Os ossinhos de couro, conhecidos por muitos, apresentam riscos à saúde do cão pois formam uma espécie de gelatina que pode obstruir o intestino, como também parar na garganta e sufocar.

E para sempre receber mais informações sobre saúde e bem-estar do seu animal, cadastre 

seu e-mail em nosso newsletter e receba atualizações periódicas sobre este tema, e muitos 

outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *