Cachorro com prisão de ventre: 5 dicas de tratamento e como lidar

O cachorro com prisão de ventre é o mesmo que cachorro com intestino preso, ou seja, o animal não está conseguindo fazer cocô. Isso pode ser pontual e passar rapidinho. Entretanto, em alguns casos, leva horas ou dias. Por isso, se o tutor notar que o seu pet não consegue defecar, precisa ficar atento.

Mas, antes de seguir em frente, aqui vai uma recomendação: nenhuma destas sugestões de alimentação que a Zenpet fizer aqui são melhores do que um tratamento veterinário e um diagnóstico preciso. Afinal, a prisão de ventre pode estar ligada a problemas de saúde mais sérios, como tumores ou infecções. Todo cuidado é pouco. Acompanhe e se informe conosco:

O que é a prisão de ventre canina e como identificar?

Se você está suspeitando que seu bichinho sofre de prisão de ventre, conheça os principais sintomas que acompanham a doença. Primeiramente, note se ele começou a defecar menos, liberando apenas fezes pequenas, escuras e duras. Por vezes, pode vir acompanhando de sangue ou muco.

Ele pode também ter parado definitivamente de evacuar. O cão até tenta, mas nitidamente está sentindo dor nesse momento. Além disso, repare se o abdômen está inchado, se o apetite reduziu, e se o peso começou a diminuir e vômitos estão presentes.

Mas se além desse problema o seu animal de estimação aparenta estar distraído, apático ou apresenta algum outro sinal de que algo não vai bem com a sua saúde, você deve levá-lo ao veterinário. É provável que, nesses casos, a prisão de ventre seja um sinal de alguma doença mais grave.

O que causa prisão de ventre em cães?

Quando o bichinho não ingere a quantidade de fibras que ele precisa, a formação do bolo fecal é comprometida. Isso pode levá-lo a ter dificuldade de defecar. Outro ponto que merece atenção, até mesmo para que o tutor evite ter um cachorro com prisão de ventre em casa, é a água.

Para que o cocô seja formado de forma que o trânsito dele pelo intestino flua, é preciso que o peludo beba água suficiente. Quando o pet tem pouco acesso à água limpa e fresca, ele não consegue manter a hidratação.

Além das causas habituais de prisão de ventre nos cachorros e que não apresentam maior gravidade, existem outros fatores que podem provocá-la. Por exemplo:

A idade. À medida em que envelhecem, os cães podem apresentar maiores dificuldades para defecar.

A próstata. Os machos que apresentam problemas prostáticos geralmente têm problemas para evacuar as fezes com normalidade devido a inflamação dessa glândula, que pressiona o reto.

Tumores na zona retal.

Doenças nas glândulas perianais.

Quando desconfiar e o que fazer?

Levá-lo imediatamente ao veterinário é a recomendação inicial mais importante que a Zenpet recomenda.

Mas também é bom  saber como identificar que o seu animal está com problema. Para isso, caso note que ele está indo ao local no qual costuma fazer cocô várias vezes e voltando, olhe se ele defecou.

Na próxima ida o acompanhe. Provavelmente ele está tentando, mas não está conseguindo. Nesse caso, o cachorro com prisão de ventre deve ser acompanhado. Se ele demorar um pouquinho e voltar a fazer cocô logo, a dica é se certificar de que ele tem água limpa e está recebendo ração de qualidade.

[ Em nosso site você pode conferir diversas rações variadas e de qualidade certificada]

Sinais de alerta para cachorro com prisão de ventre

Você deve buscar ajuda de um médico veterinário urgente caso observe no seu pet algumas das seguintes situações:

A prisão de ventre não se resolve em 1 ou 2 dias;

A prisão de ventre em cachorro termina em 1 ou 2 dias mas repete-se constantemente;

O cachorro apresenta perda de apetite, vômitos ou letargia.

Exames de diagnósticos que poderão ser feitos pelo veterinário:

– Realização de ecografias de diagnóstico.

– As análises ao sangue ajudam a determinar a presença de doenças do metabolismo ou inflamações.

– Sobretudo em casos crónicos, devido à dilatação, é comum a parede intestinal encontrar-se danificada. Se for este o caso, são necessários cuidados acrescidos, como um exame retal ao animal.

– Havendo a suspeita de um tumor no cólon ou da presença de um corpo estranho no intestino, uma colonoscopia será executada. Durante este exame, o intestino é examinado a partir de dentro, com o auxílio de um aparelho, que possui uma câmara de vídeo na extremidade. Sempre que necessário, serão extraídas amostras de tecido.

Quais os possíveis tratamentos?

O tratamento vai variar de acordo com a causa. Se o animal estiver desidratado, por exemplo, provavelmente ele será submetido à fluidoterapia. Ajustes na alimentação também são frequentes.

Entretanto, caso seja diagnosticado um tumor ou obstrução por corpo estranho, por exemplo, o profissional terá que avaliar o quadro para definir o protocolo de tratamento, que pode ser cirúrgico.

7 Dicas para prevenir a prisão de ventre nos cães

1) A prisão de ventre nos cães pode ser prevenida através de uma alimentação equilibrada e rica em fibra.

2) Monitorizar o peso do seu patudo é também muito importante. Cães com excesso de peso apresentam uma maior tendência para a obstipação, do que os restantes.

3) Outra forma de prevenir a prisão de ventre nos cães, é através do exercício físico regular.

4) Ingestão frequente de água.

5) No caso de cães seniores com dores musculares, a prisão de ventre pode ser prevenida através do tratamento da dor.

6) Embora não seja um trabalho agradável as fezes devem ser examinadas com frequência pelos donos. Deste modo, terá a oportunidade de intervir de imediato.

7) Se o seu cão é desses que come tudo o que encontra, tente controlá-lo ao máximo. Não só pelas razões mais óbvias, mas também porque há um risco acrescido de sofrerem de prisão de ventre.

Estimulando a evacuação do animal

Após o diagnóstico do médico, será preciso iniciar o tratamento para combater a obstrução do intestino. Existem algumas soluções caseiras e presentes em nosso site  que podem ajudar, mas lembre-se de só colocá-las em prática com o aval do profissional.

– Exercício físico diário: os cachorros devem realizar exercício físico diário, o qual deve ser adaptado às características individuais, idade e limitações físicas do pet.

– Mais água: é fundamental o cachorro ingerir mais água. Você pode colocar um segundo recipiente de água em outro lugar de casa.

– Vegetais de folha verde moídos: adicionar à alimentação habitual 1 colher de chá por cada 4 quilos de peso corporal, 1 ou 2 vezes por dia. Isto aumenta rapidamente a ingestão de fibra.

– Conserva de abóbora: a abóbora é um remédio natural que contém grandes proporções de água e fibra, você deve adicionar à alimentação 1 colher de chá por cada 4 quilos de peso corporal, 1 ou 2 vezes por dia.

– Invista no uso da aromaterapia como um complemento a mais no tratamento. Em nosso site você poderá acessar florais para enjôo caso seu cão tenha, o floral digestivo e o para apetite:

https://www.zenpet.com.br/aromaterapia-para-caes-blend-enjoo-10ml-vetfleur

https://www.zenpet.com.br/aromaterapia-para-caes-blend-digestivo-10ml-vetfleur

https://www.zenpet.com.br/aromaterapia-para-caes-blend-appetite-booster-10ml-vetfleur

A saúde do cachorro é sempre uma das maiores preocupações dos tutores. Por isso é importante pesquisar algumas curiosidades para saber como lidar em diferentes situações. O cachorro com prisão de ventre demanda uma atenção maior ainda com a alimentação. Por isso é importante saber quais alimentos prendem o intestino do cachorro. Com esse artigo voce ficou bem informado sobre o tema e quais as melhores decisões a tomar acerca desse inconveniente que ocorra com seu pet, para mais curiosidade e dicas do mundo animal mantenha-se atento às atualizações do nosso blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.