Cadela no cio: como identificar, dicas e cuidados.

Tutor, você tem percebido comportamentos diferentes na sua filha de quatro patas e não sabe se ela entrou no cio ou não?

Bom, uma cachorrinha no cio passa por diversas mudanças hormonais, físicas e comportamentais, e seu comportamento pode apresentar sinais que vão desde carência, até certa agressividade. Mas tutor, além disso, é importante se atentar aos outros sinais, para poder entender em qual período do cio está, e quais são os cuidados que você deverá ter.

Pensando nisso, no artigo de hoje nós vamos falar sobre como identificar o cio e outras dicas sobre esse assunto. Confira!

Como identificar o cio?

O cio é um processo que ocorre quando a cachorrinha atinge a sua maturidade sexual. Não existe uma idade certa para isso ocorrer, depende de diversos fatores, como o tamanho do pet. Normalmente, o cio se repete a cada seis ou doze meses.

Muitos veterinários recomendam a castração da fêmea assim que tiver idade apropriada, de preferência antes do seu primeiro cio, para que se possa evitar doenças e possíveis complicações que podem afetar a qualidade de vida da sua cachorrinha.

Os sintomas variam de acordo com a fase do cio que a sua fêmea estiver, portanto, é muito importante compreender todas as fases do cio que a cadela passa, para que se possa oferecer atenção e alimentação adequada para ela. Saiba mais sobre as fases:

  • Fase 1: Proestro

Esta é a fase inicial da estimulação hormonal do cio. É nesta fase que a fêmea começa a atrair os machos por meio de seus feromônios. Contudo, ela ainda não está apta para cruzar, e inclusive apresenta repulsa aos machos. O primeiro sinal da chegada do cio é o inchaço da vulva e uma pequena secreção levemente avermelhada. A duração pode ser de 3 a 17 dias.

  • Fase 2: Estro

É nesta fase que a cadela está realmente fértil, e também é quando fica mais perceptível que ela está no cio. A oscilação de humor da cachorrinha neste período é bem intensa, podendo apresentar quadros que vão de carência extrema até certa agressividade. A duração desta fase é de 3 a 10 dias.

  • Fase 3: Diestro

Nesta fase a fêmea já não aceita mais a aproximação do macho, e agora começam ocorrer as estimulações hormonais que permitem a gestação quando houver fecundação, aqui começa a estabilização dos hormônios. Contudo ela ocorre mesmo se a cadela não tenha sido fecundada. Por conta disso, pode ocorrer nesta fase a gravidez psicológica. A duração desta fase é de 56 a 90 dias

  • Fase 4: Anestro

Este é o intervalo que ocorre entre um cio e outro, o qual se caracteriza por inatividade sexual. Neste intervalo não há sinais de manifestação do cio e a atividade hormonal dos ovários é mínima. Para as cadelas que ficaram prenhas, é o período marcado pela recuperação da pós-gestação.

O que fazer quando a minha cadela entra no cio? Quais cuidados devo ter?

A fase do cio é muito delicada para as cadelinhas, pois várias alterações hormonais vão ocorrer, e estas provocam diferentes necessidades fisiológicas e comportamentais. Saber reconhecer o cio da cadela é muito importante para que se possa garantir os cuidados necessários. Por isso, tutor, neste período é muito importante ficar atento ao comportamento da sua bichinha.

  • Mantenha o pet mais perto de você, se possível dentro de casa, para que seja possível analisar as condições e necessidades que o animal necessita. Por conta das alterações hormonais, a cadela necessita de mais atenção nesse período.
  • Uma alimentação de qualidade é de extrema importância. É muito comum que durante o cio o animal apresente falta de apetite ou apetite seletivo, então é muito importante ficar de olho se a sua cadela está se alimentando direito.
  • É muito importante tomar cuidado com a lambedura em excesso. Com o inchaço da região da vulva, o animal pode se incomodar e lamber a região em excesso, podendo causar inflamações na região.
  • O uso de fraldas absorventes caninas é uma boa opção para o momento de cio, contudo deve-se tomar cuidado para não manter elas no animal por muito tempo seguido, pois pode causar irritações e infecções no local. O ideal é que seja realizada a troca pelo menos duas vezes ao dia com um intervalo de tempo entre elas para que o pet possa fazer suas necessidades.
  • Tutor, a fralda não impede o cruzamento! Para evitar a prenhez da fêmea, a única solução efetiva é manter os machos não castrados à distância.
  • Dê bastante atenção e carinho para a sua filha de quatro patas, esse é um momento muito delicado e precisa ser lidado com empatia. Procure brincar e agradá-la com biscoito e petiscos, além de brinquedos de enriquecimento ambiental. Assim ela poderá gastar energia física e mental.
  • Manter a higiene da sua cachorrinha no período de cio é muito importante, contudo, deve-se tomar muito cuidado para não causar mais estresse nela. Se optar por dar banho nela, tenha cuidado na hora de escolher os produtos utilizados, opte por produtos naturais e que não agrida a sua pele sensibilizada.

Shampoos Naturais – proteção contra fungos e bactérias

Condicionador Natural com Própolis Verde

Lenço Umedecido Calmante Natural da Pele Vetfleur

O que não fazer?

A primeira dica que podemos dar sobre o que não fazer é: tutor, se você não quer que a sua fêmea fique prenha, em hipótese alguma deixe-a em contato com um cão macho não castrado. É um risco muito grande manter os dois no mesmo ambiente, portanto, fique atento a isso.

O mais importante nesse período de cio, é ter empatia com a sua filha de quatro patas e oferecer todo o carinho e atenção que ela precisa. Em hipótese alguma brigue com ela caso ela fique mais agressiva. Esse comportamento é muito comum por conta da variação hormonal que as fêmeas sofrem. O tutor deve ser o ponto de equilíbrio e segurança do pet.

Qual é o melhor momento para a castração da fêmea?

Tutor, se você não deseja que a sua filha de quatro patas se reproduza, o ideal é realizar a castração da sua cachorra. A castração é muito importante pois, além de evitar todas essas preocupações com o cio, como já conversamos, é uma forma de prevenir diversos tipos de doenças, como câncer de mama, útero, ovário, entre outras.

Para decidir o momento certo para a castração da sua fêmea, é necessária uma avaliação com o seu veterinário de confiança. É muito importante entender os aspectos que envolvem a saúde do pet e as condições de vida dele.

A castração na fase pediátrica, ou seja, quando o animal ainda não atingiu sua maturidade sexual com o primeiro cio auxilia na redução do surgimento de cânceres muito comuns nas cadelas. Além disso, a castração precoce evita os sangramentos excessivos e a gravidez precoce. Esse tipo de castração é bastante importante quando a fêmea convive diariamente com outros cães machos, pois a separação deles durante o cio para evitar a prenhez é muito traumática.

Deve-se levar em consideração também os aspectos negativos da castração precoce, como a predisposição à obesidade e o subdesenvolvimento dos órgãos. Por isso, é muito importante ter a opinião de um médico veterinário de confiança nesse processo.

Lembre-se sempre de que a castração é muito importante para preservar a saúde do seu cão em qualquer fase da sua vida. Além de prevenir doenças, têm um papel de grande importância no controle populacional, reduzindo o número de animais abandonados.

Roupas Pós-Cirúrgicas para castração

Tutor, esperamos que com essas dicas nós tenhamos te ajudado a enfrentar esse período complicado que todas as cachorrinhas não castradas passam. Se quiser receber mais conteúdos de saúde e bem-estar animal, acompanhe o nosso blog e se inscreva na nossa Newsletter!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *