Além de presentes e petiscos, cuide da saúde mental do seu amigão: Sinais de que seu bichinho está com ansiedade e como cuidar dele!

Pois é humano, o mal do século também pode afetar os nossos peludos. A ansiedade é um problema muito sério e que pode afetar diretamente os cães e gatos, principalmente neste momento em que os tutores estão retomando suas vidas fora de casa e os pets voltam a ficar sozinhos durante o dia.

Muitas vezes atribuímos esse conjunto de sentimentos de forma equivocada apenas à ausência do tutor, contudo, muitos são os fatores que podem causar ansiedade no seu bichinho.

Portanto, pensando em melhorar o bem-estar do seu filho de quatro patas, nós separamos algumas dicas e orientações para identificar a ansiedade no seu pet e tratá-la da maneira correta! Elaboramos um guia para tutores sobre o tema.

cachorro feliz

Cachorro ansioso?

Diversos fatores podem estar associados ao quadro de ansiedade canina, e essa doença é mais comum nos cães do que imaginamos. A crescente humanização dos pets é uma realidade que gera grande dependência emocional entre eles e os humanos, o que contribui em grande escala para o desenvolvimento de distúrbios de ansiedade, e até mesmo depressão.

Alguns dos sinais de ansiedade são bastante perceptíveis e bastante semelhantes ao nosso. Inclusive, segundo veterinários, os tutores que possuem propensão a desenvolver essa doença, podem gerar estímulos para a ansiedade nos pets, principalmente pela ligação estabelecida entre os dois.

Gato ansioso?

Embora a ansiedade seja um problema mais associado aos cães, os felinos também podem ser acometidos por essa doença em menor escala. Contudo, a ansiedade felina pode causar diversos problemas para a família e para o pet se não for tratada corretamente.

A ansiedade nos gatos pode manifestar-se de diversas formas e nem sempre é fácil de detectá-la. É necessário que o tutor tenha muita atenção para que a ansiedade não seja confundida com mal comportamento, uma vez que os gatos possuem a tendência de manifestar comportamentos destrutivos quando estão ansiosos.

Sintomas de ansiedade nos pets

Tutor, é muito importante ficar atento aos sintomas de ansiedade que o seu peludo pode demonstrar, pois além de reduzir o bem-estar mental e psicológico do pet, essa condição pode deixá-los com mais propensão a outras doenças, já que o estado ansioso pode diminuir a imunidade e o funcionamento do organismo, como é o caso dos pets que perdem o apetite e não se alimentam normalmente.

Os sintomas da ansiedade nos pets podem ser divididos em sintomas físicos, que demonstram alterações no organismo do pet, e sintomas mentais, que são associados ao comportamento do peludo.

Alguns dos principais sintomas de ansiedade nos pets são:

  • Lambedura excessiva nas patas;
  • Comportamento agressivo;
  • Perda de apetite;
  • Respiração ofegante;
  • Salivação excessiva;
  • Hiperatividade;
  • Xixi e cocô fora dos locais onde eles costumam fazer;
  • Choros excessivos;
  • Automutilações;
  • Frequência cardíaca elevada.

Blend de Aromaterapia para Cães Medo | Vetfleur

Blend de Aromaterapia para Cães Agressividade | Vetfleur

Blend de Aromaterapia para Cães Equilíbrio Emocional | Vetfleur

Tratamentos para a ansiedade do seu peludo

cachorro com lingua para fora

A partir destes sintomas, é possível perceber uma alteração de comportamento no peludo característica do distúrbio de ansiedade, contudo, a identificação correta dos sintomas deve ser realizada por um veterinário. Portanto, se perceber a recorrência desses sintomas, leve o seu pet para uma consulta com o seu veterinário de confiança, assim o profissional poderá recomendar o tratamento adequado para ele.

O primeiro passo ao perceber que seu pet está muito agitado ou ansioso, é procurar ajuda! Nenhum tipo de medicamento, até mesmo as terapias alternativas, como os florais, devem ser administradas sem a orientação de um profissional, pois cada caso é único e necessita de terapias personalizadas.

Fatores que podem gerar ansiedade nos pets

Vários são os fatores que podem gerar ansiedade nos pets. Embora muitas vezes associamos somente à ausência do dono, os distúrbios comportamentais podem estar relacionados com eventos negativos de muitos anos anteriores. Por isso, é importante que os tutores fiquem atentos às causas mais comuns que podem gerar ansiedade nos pets:

  • Tédio. A falta de lazer e de atividades frequentes pode gerar ansiedade nos pets. Eles precisam se entreter e gastar energia.
  • Traumas vividos anteriormente podem gerar ansiedade no seu pet durante toda a vida. Esses traumas podem causar um medo excessivo de determinadas situações, e estão, geralmente, associados ao ambiente ou histórico familiar.
  • Separação ou ausência do tutor. Os pets não possuem uma estabilidade emocional, muito menos conseguem controlar suas emoções. Portanto, eles precisam de companhia e carinho. Os pets criam um vínculo emocional com o tutor muito grande, e eles demandam de atenção, interação e confiança.
  • Barulho. Este é um fator que gera ansiedade em muitos pets, e pode aparecer quando filhote, ou em alguns casos já depois de uma certa idade. Os sintomas podem se agravar em casos de trovões, chuvas fortes, fogos de artifícios, entre outros.
  • Mudanças. Quando há grandes mudanças na vida de um bichinho, é normal que ele sinta. Em casos de mudanças bruscas no espaço ou na rotina de um pet, a ansiedade pode surgir. Por isso é recomendado que as coisas sejam feitas com calma, para que os pets possam ir se acostumando aos poucos com as mudanças. 

Como evitar esta doença?

Como nós vimos, a ansiedade pode chegar à vida de um bichinho por diversos motivos, mas para tentarmos prevenir esse distúrbio, devemos focar em garantir a saúde e bem-estar dos nossos peludos. 

  1. A alimentação é um fator muito importante na vida de um pet. Nutri-lo com alimentos naturais e de qualidade é uma ótima opção para garantir o bem-estar do pet.

Ração Natural para Cachorro

  1. É necessário que o tutor acostume o pet desde pequeno a lidar com a sua ausência, pois no dia a dia, a ausência é inevitável. Por conta de vínculos fortes, alguns peludos podem desenvolver ansiedade em momentos de ausência do tutor. Com a flexibilização da pandemia e com as rotinas voltando ao normal, muitos pets podem sofrer de ansiedade por separação.

Blend de Aromaterapia para Cães Solidão | Linha Ambiente | Vetfleur e BooDog

  1. O enriquecimento ambiental é uma técnica muito interessante, pois ele cria um ambiente desafiador, atrativo, dinâmico e muito interativo para o pet, fazendo com que ele gaste energia física e mental mesmo dentro de casa. Aumentar a interação do seu melhor amigo com o espaço em que ele fica garante que ele não fique no tédio.

Brinquedo Recheável para Cachorro Cone Corda | JamboPet

Brinquedo Bola SnackBall | Chalesco

  1. Evite mudanças bruscas na rotina ou no espaço físico em que vocês vivem. Vá fazendo mudanças pequenas ao longo do dia a dia para que o animal possa se acostumar com a ideia.
  2. Ter uma rotina bem estabelecida com o seu filho de quatro patas também vai ajudar nos sintomas iniciais da ansiedade. É muito importante que ele saiba que tem os momentos sozinhos, mas que vocês possuem seus momentos de passeio, de brincadeiras, de alimentação, entre outros.
  3. A Aromaterapia pode trazer inúmeros benefícios para o seu cãozinho. Alguns óleos essenciais podem auxiliar na redução do estresse, no sentimento de abandono e na agressividade do seu filho de quatro patas.

Blends de Aromaterapia para Cachorro | Vetfleur

Blends de Aromaterapia para Gatos | Vetfleur 

  1. No caso dos cachorros, passear diariamente com eles é importante. Essa é uma das melhores maneiras de gastar a energia acumulada dos cães.
  2. Escolha um momento do seu dia para se dedicar exclusivamente para o seu bichinho. Eles sentem muita falta de um momento de interação com o tutor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.