Doenças mais comuns em gatos: como combater?

Tutor, você conhece as doenças que podem acometer o seu felino?

É muito importante conhecer as principais doenças para as quais o seu bichano está suscetível, pois somente assim podemos identificá-las ou preveni-las. Portanto, preste bastante atenção neste artigo, pois vamos explicar um pouquinho sobre as doenças mais comuns nos gatos! Confira!

Leucemia Felina (FeLV)

A Leucemia Viral Felina é uma das principais doenças que acometem os gatinhos, causando um enfraquecimento do sistema imunológico do pet, podendo gerar complicações para a sua saúde. O vírus causa uma infecção permanente nos gatos, podendo levar à morte.

A transmissão dessa doença se dá por meio do contato de gatos saudáveis com saliva, fezes, leite ou urina de um gatinho que esteja infectado com o vírus. Além disso, a transmissão também pode ocorrer por transfusão sanguínea ou por seringas contaminadas.

Sintomas e tratamentos

Alguns felinos positivos podem não apresentar sintomas, contudo, os sintomas que são perceptíveis são: falta de apetite, febre, perda de peso, apatia e até mesmo alguns tumores.

Infelizmente essa doença não tem cura, porém tem tratamento. O felino contaminado deverá passar por tratamento durante toda a sua vida, e, tendo o acompanhamento correto, ele pode ter uma boa qualidade de vida.

Imunodeficiência Felina (FIV)

Essa é outra doença bastante comum e muito perigosa para o seu gatinho!

A Imunodeficiência Felina é conhecida como AIDS Felina, e é uma doença muito temida pelos tutores de pets. Por atacar o sistema imunológico do gato, a doença pode levar à morte. Como o sistema imunológico fica fraquinho e sem defesa, infecções se aproveitam para acometer o organismo do pet.

A transmissão mais comum da doença é por meio de relações sexuais ou por transfusão de sangue contaminado. A doença também pode ser transmitida por meio de inoculação da saliva via mordida, ou para os filhotes por via transplacentária e amamentação. Vale lembrar: essa doença só é transmitida de gato para gato!

gato no veterinário

Sintomas e tratamentos

Os principais sintomas são a queda do sistema imunológico de forma muito bruta, o que pode gerar diversos outros problemas de saúde sérios.

Como na FeLV, ainda não existe cura para essa doença, contudo, com tratamentos adequados o seu felino pode ter uma boa qualidade de vida. 

Insuficiência Renal

Os felinos não costumam beber tanta água, e isso pode colaborar com uma das doenças mais comuns nos gatos: a insuficiência renal. Essa doença aparece de maneira lenta e silenciosa, o que dificulta um diagnóstico precoce e preciso.

A insuficiência renal pode acometer os felinos de qualquer idade, contudo, é mais comum nos gatinhos mais velhos.

Sintomas e tratamentos

Quando já em níveis avançados, os sintomas que começam a aparecer são: vômitos, apatia, diarréia escura, úlceras, desidratação, perda de apetite, enjoos e urina com cor esbranquiçada ou alaranjada.

Incentivar o felino a beber água é uma maneira de prevenir a doença. Uma ótima dica para isso são as fontes para gatos, pois elas atraem a atenção do gatinho e estimulam a sua hidratação.

O tratamento desta doença pode ser por meio do uso de medicamentos, podendo incluir mudanças na alimentação também. Utilizar uma ração de qualidade, mesclando rações secas e rações úmidas é uma boa forma de prevenção.

Obesidade

A obesidade é um problema de saúde muito comentado atualmente, e devemos lembrar que pode atingir os pets também. A obesidade nos felinos pode causar diversos problemas de saúde, como alterações cardíacas, problemas articulares e diabetes.

gato com obesidade

Prevenção e tratamentos

Na maioria dos casos, essa doença pode ser controlada por meio de uma alimentação equilibrada e controlada. Atualmente existem diversas rações que fornecem os nutrientes que o seu felino precisa, cuidando da saúde e bem-estar do seu peludo.

Pneumonite Felina

A Pneumonite Felina é uma doença que produz um microrganismo, conhecido como Chlamydia psittaci, que causa diversas infecções no organismo do felino. Geralmente são nos olhos do felino que essa doença se manifesta primeiramente, e por isso, muitas vezes ela é confundida com uma conjuntivite.

Sintomas e tratamentos

Embora o primeiro lugar a manifestar a doença são os olhos, a pneumonite felina possui outros sintomas, como: infecção respiratória, secreção nasal, espirros e tosse. Esses sintomas podem levar o tutor a pensar que é somente uma gripe, portanto, é fundamental, antes de automedicar o seu pet, buscar auxílio de um veterinário, que poderá diagnosticar corretamente e prescrever um tratamento adequado.

O tratamento desta doença deve envolver o uso de antibióticos, limpezas oculares, dieta adequada, entre outros cuidados.

A melhor prevenção para a pneumonite felina é a vacinação. Além disso, deve-se ter cuidado com a transmissão, pois gatos contaminados podem transmitir a doença.

Peritonite Infecciosa (PIF)

Essa doença, também conhecida como coronavírus felina, infelizmente não tem cura. Embora não seja uma doença considerada contagiosa, a transmissão pode ocorrer por meio do Coronavírus entérico, que é altamente contagioso. A transmissão ocorre por via oral-fecal, ou seja, quando fezes contaminadas são ingeridas por outros felinos.

Muitos felinos se contaminam com o coronavírus entérico felino quando ainda são filhotes, contudo, não são todos que irão fazer a mutação deste coronavírus para o vírus nocivo da PIF.

Sintomas e tratamentos

Mesmo sem cura, é possível amenizar os sintomas, como dores e desconforto, com tratamentos paliativos. Essa doença é muito grave e precisa de atenção. Desta forma, um diagnóstico feito por um médico veterinário de confiança pode ajudar a controlar os sintomas clínicos da doença.

A PIF pode se manifestar de duas formas: a efusiva, na qual aparecem nódulos de pus nos órgãos linfáticos e líquido amarelado na cavidade abdominal e/ou torácica; ou na forma seca, na qual os principais sintomas são a dificuldade respiratória, febre, emagrecimento, aumento do abdômen e prostração.

Fique sempre atento ao seu pet!

Cada doença possui um tratamento específico, e além de buscar um veterinário de confiança para um diagnóstico preciso, alguns hábitos podem auxiliar na qualidade de vida e bem-estar do seu bichano, como uma alimentação equilibrada e rica em nutrientes essenciais, hidratação intensa e restrição ao acesso à rua. Na rua o seu felino pode entrar em contato com várias dessas doenças, além de outros perigos. 

Para receber mais conteúdos sobre saúde, bem-estar e comportamento animal, acompanhe nosso blog e assine nossa Newsletter!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.