Tudo o que você precisa saber sobre gatos e pulgas!

Seu felino anda se coçando sem parar?

Pois bem, humano, pode ser pulga!! Esses insetos, embora minúsculos, podem causar um imenso desconforto e outros problemas para o seu bichano.

A pulga em gatos pode causar muita coceira, alergias e até mesmo transmitir doenças para o pet, portanto devemos ter muito cuidado. Além disso, as pulgas se reproduzem rapidamente, infestando o ambiente e acometendo outros pets que convivem com o felino.

Por isso, no artigo de hoje, a Zenpet preparou um guia sobre pulgas e gatos, fique atento!

tirando pulga do gato

Como as pulgas agem nos felinos?

Esses insetos, as pulgas, são bichinhos bem pequenos, que não possuem asa e que vivem no corpo do seu felino, alimentando-se de sangue e colocando seus ovos no pelo do animal.

As mordidas de pulga podem causar diversos problemas nos pets, pois além de dolorosas provocam coceira e outros tipos de problemas, como:

  • Dermatite alérgica por picada de pulgas, que é uma alergia à saliva da pulga. Ao entrar em contato, o felino pode ter uma reação severa e intensa de coceira.
  • Infecção pelo verme tênia, nos casos em que o pet ingere, no momento de limpeza, pulgas infectadas com os ovos desse verme.
  • A anemia também é um problema, principalmente para os filhotes e idosos ao receberem muitas picadas.
  • Outro fator preocupante é a transmissão de doenças por meio das picadas de pulgas.

Por isso, humano, é muito importante tratar os gatos o quanto antes e prevenir sempre. Mas fique tranquilo, atualmente temos bastante produtos adequados para essa finalidade!

Como elas surgem?

Esses pequenos insetos são bastante adaptados ao ambiente urbano pois necessitam dos mamíferos para se alimentarem de seu sangue. Por isso, as pulgas estão presentes nos mais diversos ambientes e podem ser encontradas em qualquer parte.

O tutor também pode carregar esses insetinhos na sola do sapato ao ir para a rua, pois basta pisar em um local infestado para transportar as pulgas para dentro de casa.

Outra forma de trazer esses insetos para dentro de casa é quando o bichano entra em contato com outro animal que esteja infectado, pois as pulgas pulam de um animal para o outro.

Como saber se meu gato está com pulga? Aprenda a identificar o problema!

Por ser uma situação comum, é importante que o tutor saiba identificar quando o animal está infectado.

As pulgas muitas vezes podem passar despercebidas na grande e fofa pelagem dos bichanos, portanto, fique atento aos sinais:

  • Perceba se o seu felino fica incomodado e mexendo excessivamente no pelo. Mordiscar e lamber excessivamente as partes do seu corpo pode significar coceira.
  • Fique atento às partes perto do rabo, nas costas e no pescoço do felino, pois são essas as regiões que as pulgas mais se instalam.
  • A perda de pelo pode ser um sinal, em casos mais graves, de que o seu bichano está com pulgas. 
  • A coceira excessiva também é um sinal. Ela pode estar associada a outras coisas, portanto, fique de olho na frequência e na intensidade.
  • Nos casos de transmissão de doenças ou de perda excessiva de sangue, o felino pode apresentar letargia, aparentando estar mais cansado e sem energia.
  • Verifique com atenção se você consegue ver os insetinhos pretos correndo ou pulando entre a pelagem do seu felino, caso não as encontre, pode haver sujeirinhas pretas no pelo, que são as fezes da pulga.

Humano, se o seu felino apresenta esses sinais, provavelmente ele está com pulga. Por isso é importante identificar o mais rápido possível e tratar do seu felino, vamos explicar a seguir!

Meu gato está com pulga, e agora? O que devo fazer?

gato se coçando

Calma, tutor, tudo pode ser resolvido!

1º passo:

Ao observar pulgas no seu felino, o primeiro passo é conversar com um médico veterinário de confiança, assim ele poderá avaliar o animal e identificar qual é o melhor procedimento para acabar com as pulgas do seu pet. Muitos produtos são tóxicos para os felinos, então devemos ter prudência e não utilizar qualquer produto no pet, pois podem causar danos à saúde dele.

2º passo:

Realizar uma boa limpeza e higienização no seu gato regularmente é muito importante também, pois além de identificar possíveis parasitas no seu pet, ele fica sempre limpinho e bem cuidado.

3º passo:

Após passar pelo veterinário, ele irá identificar, dentre as várias alternativas de tratamento, qual é a ideal para o seu felino: comprimidos que eliminam os parasitas, sprays, pipetas, coleiras ou shampoos antipulgas.

Conhecer os diversos métodos é muito importante para fazer uma escolha segura. A ideia é acabar com as pulgas do seu pet da maneira mais tranquila e sem estresse para ele!

4º passo:

É muito importante realizar uma limpeza no ambiente, pois embora você elimine as pulgas do seu pet, o ambiente continua com a presença deles. E como já dissemos antes, a capacidade de disseminação desses insetos é imensa!

Uma boa faxina é essencial nesse momento. Além disso, utilize produtos específicos para eliminar e afastar as pulgas do ambiente. Depois de limpar bem o ambiente, lave muito bem os acessórios do seu pet: caminhas, comedouros, bebedouros, coleira e brinquedos.

5º passo:

Previna futuras infestações! Esses insetos são insistentes e podem voltar frequentemente, portanto fique de olho e mantenha uma rotina de cuidados para que eles não voltem a atormentar o seu bichano!

Cuidado com as receitas caseiras!

Tutor, tenha muito cuidado com isso!

Os felinos são bichinhos muito sensíveis, e não é recomendado o uso de receitas antipulgas caseiras, pois há risco de causar intoxicação no animal.

Para ter acesso a mais conteúdos sobre saúde e comportamento canino, se cadastre no nosso Newsletter e receba nossas atualizações. Qualquer dúvida que tiver, entre em contato conosco por meio da nossa Central de Atendimento no site!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.