Dicas para a convivência de cães e gatos

Embora cães e gatos sejam vistos como dois animais inimigos e com uma convivência difícil e conturbada, a relação de ambos pode ser boa e os cães e gatos tem potencial para conviverem em harmonia.

Mas para que isso ocorra, o tutor deve ter alguns cuidados, pois são animais que possuem naturezas distintas, e, desta forma, o comportamento de ambos pode ser bem diferente. Esse processo, embora pareça complicado, pode ser simples, mas para isso o tutor precisará de persistência e esforço.

Para ajudar nesse desafio, a Zenpet criou um guia com dicas para criar uma boa convivência entre o seu cão e o seu felino. Então, tutor, se você tem uma paixão pelos dois pets e quer que eles socializem bem, acompanhe o nosso blog!

Diferenças básicas no comportamento dos cães e gatos

A comunicação dos felinos é muito diferente da comunicação dos cães, esse é o principal fator. As duas espécies possuem maneiras distintas de “marcar o território”, e muitas vezes a demonstração desse instinto pode se mostrar como uma forma de ameaça para o outro.

Os cães e gatos que convivem em um mesmo ambiente podem competir por território e alimento, e, além disso, podem competir pela atenção e o carinho do tutor. As competições fazem parte do mundo animal e para facilitar a convivência, é ideal que os peludos não se sintam ameaçados e compreendam que cada um tem o seu espaço, sem a necessidade de disputas.

A lealdade e o companheirismo são características comuns tanto nos cães, quanto nos gatos, e por isso eles podem ser muito parceiros em casa. A convivência entre eles vai depender muito do comportamento e da postura dos tutores, então presta atenção!

Como socializar cães e gatos?

Para que se obtenha uma boa convivência, é essencial que o tutor comece seus cuidados logo no primeiro contato entre os dois peludos. Por serem animais muito territorialistas, eles devem entender que nenhum deles fará mal ao tutor. Portanto, é imprescindível que o primeiro encontro ocorra em um ambiente calmo e a aproximação seja feita gradativamente.

Atenção, cautela e paciência são as atitudes mais importantes nesse processo. Dedique um tempo exclusivo para realizar essa socialização, e de já existe um anfitrião na casa, é imprescindível que o tutor tome alguns cuidados para evitar que haja conflitos, ciúmes e até mesmo competição entre eles.

Talvez um adestrador seja uma boa escolha nesse momento. Embora não seja obrigatório, o profissional pode auxiliar no convívio harmônico entre os bichinhos, principalmente em situações mais difíceis de lidar.

Cachorro e gato juntos: dicas para uma convivência harmoniosa

Apresente o pet novo para o anfitrião

Prepare bem o ambiente, dedique um tempo só para isso, e se possível, peça ajuda de alguém nesse processo de apresentação. Tente a primeira aproximação com muita calma e tranquilidade.

É importante que o tutor respeite a diferença dos bichinhos, e seja um moderador da interação, estimulando comportamentos pacíficos e saudáveis.

Trate os dois da mesma forma

Tratar os dois bichinhos da mesma forma é um bom começo para estimular uma convivência pacífica entre ambos. Muitas vezes, o novo pet pode ser o centro das atenções, mas esse comportamento pode fazer com que o anfitrião se sinta ameaçado por perder seu carinho, gerando um sentimento de ciúmes e rivalidade, que podem ser muito nocivos nesse processo.

Trate o seu cãozinho com a mesma atenção, carinho e cuidado com que você trata o seu felino, e vice-versa.

Não adote o mesmo apelido para os dois

É muito importante manter os nomes distintos entre os bichinhos, e que de preferência tenham as entonações finais diferentes. Além de reduzir as confusões, colabora para que cada um se identifique com seu nome e se acostume a corresponder às ações com maior rapidez.

Ambos precisam ter o seu próprio espaço

A delimitação dos espaços de cada um é muito importante para que os pets consigam definir um território próprio e manter harmonia nos espaços comuns da casa. Não misture suas camas, vasilhas de comida, brinquedos e outros objetos.

Mesmo depois que os dois se acostumarem e conviverem bem, é importante que cada um tenha seu espaço, pois ambos são territorialistas.

Acessórios para a alimentação do seu cãozinho <3

Acessórios para a alimentação do seu felino <3

Ofereça brinquedos específicos para cada pet

A personalidade dos dois peludos é bem distinta, e, desta forma, é essencial que tenham estímulos corretos para os dois tipos de personalidade. Portanto, busque por brinquedos que enriqueçam o ambiente para o seu cãozinho e para o seu felino.

Tornar o ambiente rico para os dois é muito importante, pois cada um terá seu espaço de brincadeiras e gasto de energia, sem necessariamente precisarem interagir e causar desconfortos. Perceba bem a personalidade de cada um, às vezes um é mais quietinho do que o outro, gosta de ficar mais na dele. Neste caso, é necessário buscar por brinquedos que façam o animalzinho gastar mais energia.

Brinquedos para os gatinhos

Brinquedos para o seu cãozinho

O reforço positivo pode ser um aliado

O reforço positivo é um ótimo recurso para ensinar os seus pets a conviverem. Tanto para os cães, quanto para os gatos, esse método auxilia no aprendizado de uma nova técnica ou comportamento.

Desta forma, o tutor pode recompensar com petiscos ou carinho após bons comportamentos, ou seja, sempre que eles estiverem juntos e se divertindo, brincando ou simplesmente descansando. Logo logo eles vão ser super amigos!

Na Zenpet você encontra os biscoitos Baba Cão, petiscos 100% naturais e artesanais, desenvolvidos com farinha integral, vegetais e proteína animal. Além de serem petiscos sem conservantes, sem corante e sem química, eles possuem inúmeros benefícios e podem te auxiliar com o reforço positivo do seu pet.

Não saia de casa e deixe os pets em contato antes que você sinta segurança

Sempre fique em alerta, tutor!

Mesmo que os pets fiquem amigos e não briguem, é muito importante ficar atento aos seus comportamentos, uma vez que cães e gatos possuem comportamentos e instintos diversos. 

Portanto, nos primeiros momentos, é importante que eles não fiquem sozinhos e sem a presença do tutor, para evitar qualquer indisposição ou briga.

Agora que você já tem essas dicas para criar uma convivência harmoniosa entre o seu cachorro e o seu felino, é só preparar o ambiente e ir realizar esse encontro!Se quiser ficar por dentro de outros conteúdos sobre alimentação, saúde e bem-estar do seu pet, acesse o blog da Zenpet!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.