Cachorro preto e branco com os dentes a mostra

Tártaro em cães: o que é e como tratar

Tutor, você já percebeu algumas manchinhas nos dentes do seu cãozinho, mas não o que é?

Essas manchinhas podem ser tártaros, assim como acontece com os humanos, que são a formação de placas bacterianas decorrente do acúmulo de comida. Como escovamos os dentes todos os dias, temos uma menor propensão à formação de placas bacterianas, porém, no caso dos peludos, como na maioria das vezes não temos o hábito de escovar os seus dentes diariamente, eles ficam mais sujeitos ao problema.

Os dentes são muito importantes para os cães, e por isso o cuidado deles deve fazer parte da rotina de higiene do seu peludo. O tártaro em cães, se não tratado corretamente, pode causar a perda precoce dos dentes e até mesmo outras enfermidades mais graves.

Por conta da seriedade do assunto, a Zenpet elaborou um guia completo sobre o tártaro nos cães, como ele se forma, prevenção, sintomas e tratamentos. Confira mais abaixo!

Causas do tártaro: por que ele se forma?

Cachorro olhando para cima e com a boca aberta

O tártaro canino se desenvolve em decorrência da ausência de remoção da placa bacteriana, que se forma a partir do acúmulo de bactérias nos dentes do cão. Essa formação acontece quando não se há uma rotina de limpeza e higiene bucal do pet, pois, desta forma a sujeira fica alojada por muito tempo nos dentes, se transformando nas placas bacterianas.

Mas calma, tutor! Essas placas são removíveis, e por isso que a escovação diária do dente do animal é recomendada. A causa do tártaro em cães é a falta da higienização adequada.

A ocorrência do tártaro em cães é muito comum, e quase inevitável. Alguns cães possuem uma maior propensão de desenvolver o problema, como é o caso dos cães de porte mini e pequeno, pois os dentes são menores e mais juntos, o que dificulta a higienização.

Além disso, os pets braquicefálicos – que são cães caracterizados por alterações anatômicas do crânio, formando o focinho mais curto – também possuem uma maior predisposição para o problema, pois por conta do formato do crânio e da mandíbula, os dentes são mais juntos, dificultando uma limpeza eficiente.

Dito isso, devemos nos conscientizar sobre uma limpeza recorrente e eficiente dos dentes dos nossos peludos. Portanto, separamos algumas dicas sobre o combate seguro da placa bacteriana.

Como prevenir tártaro em cães?

Como já pontuamos, a formação de tártaros nos dentes dos peludos é quase inevitável, contudo, existem algumas formas de prevenir o acúmulo de tártaros nos dentes e gengivas dos cães:

Escovação e limpeza diária

A escovação e a limpeza diária dos dentes dos cachorros é muito importante para a saúde bucal dos bichinhos, e é um hábito aliado no combate ao tártaro e outros problemas bucais.

O ideal é que a escovação seja realizada diariamente ou, pelo menos, em dias intercalados, com produtos veterinários adequados. E vale lembrar que, quanto antes o pet se acostume com a rotina, mais tranquilo será a realização da limpeza, ou seja, é importante habituar os peludos à escovação desde filhote.

Outro método de limpeza eficaz e muito versátil, são os lenços umedecidos odontológicos. Eles podem ser levados para qualquer lugar e, mesmo para cães mais agitados e nervosos, a utilização dos lenços umedecidos é mais fácil que os métodos tradicionais de limpeza, tornando o hábito de limpeza bucal mais tranquilo.

O Lenço Odontológico para Cachorro da Vetfleur tem sua composição à base de óleos essenciais e bicarbonato de sódio, que promove a neutralização e inibição do mau hálito, além de aumentar a eficiência da limpeza. Essa formulação auxilia na neutralização de odores e na manutenção da saúde da boca do seu pet.

Petiscos e brinquedos

Hoje em dia, é possível encontrar diversos tipos de petiscos e brinquedos para cachorro que auxiliam no combate ao tártaro canino. É importante que o tutor teste esses brinquedos e petiscos com o cãozinho e ofereça somente produtos com a textura e com o tamanho apropriado para a sua raça ou porte.

Brinquedo Osso Superbone com cerdas que auxiliam na limpeza bucal

Checkup de rotina

É essencial levar o seu cãozinho regularmente em checkups de rotina com um médico veterinário de confiança, para avaliar sua saúde de maneira geral e também a saúde bucal.

Quais os riscos do tártaro para a saúde do cachorro?

O acúmulo de tártaro pode gerar diversos riscos para a saúde do seu pet, que vai muito além do mau cheiro. Um dos riscos é o recuo das gengivas, que é um processo muito doloroso e que pode expor as raízes dos dentes do pet. Em alguns casos, as bactérias podem atacar os tecidos moles, causando infecções graves.

Além disso, outros problemas podem surgir com o acúmulo de tártaro, uma vez que a presença de bactérias atrai mais microrganismos. Outras questões infecções podem ser desencadeadas gerando problemas de saúde, como problemas no coração, nos ris e no estômago do bichinho.

Como tratar o tártaro?

Nos estágios iniciais, o tártaro deixa os dentes do cãozinho amarelados, e com o passar do tempo, se forma uma placa sólida e escura na boca do animal.

Depois que a placa bacteriana já está instalada nos dentes do animal, é preciso realizar uma cirurgia de limpeza e remoção, que é realizada por um aparelho chamado ultrassom odontológico.

Para realizar esse procedimento, os cães precisam estar anestesiados, o que gera um certo risco para o animal. Por isso, é ideal que o tutor busque por um bom médico veterinário de confiança, e que preferencialmente seja da área de odontologia, pois eles possuem os equipamentos específicos necessários.

Tutor, nada de utilizar receitas caseiras para remoção de tártaro, em! Esse é um tratamento muito delicado e que deve ser feito por um especialista qualificado.

Agora que você já está por dentro do assunto, é só cuidar da saúde bucal do seu peludo! Se quiser ficar por dentro de outros conteúdos sobre alimentação, saúde e bem-estar do seu pet, acesse o blog da Zenpet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.