Cachorro caramelo olhando pela janela

Ansiedade por separação: entenda os comportamentos do seu pet!

Por conta da correria do dia a dia e dos muitos afazeres que os tutores acumulam, a ansiedade por separação é um problema que acomete cada vez mais os animais domésticos. Além disso, o fato de criarmos nossos pets dentro de casa como verdadeiros filhos, é outro ponto que influencia muito nesse problema. A sensação de solidão pode ser muito intensa nesses casos.

A ansiedade por separação é um problema que pode se tornar muito sério na rotina dos tutores e dos pets, principalmente agora em que vivemos a volta das atividades presenciais. Para ajudar os tutores a lidarem com esse problema, a Zenpet Brasil selecionou algumas informações e dicas sobre ansiedade por separação, confira mais!

O que é ansiedade por separação?

A ansiedade por separação é uma condição de pânico que pode acarretar diversos comportamentos destrutivos ao animal de estimação, até mesmo naqueles que são adestrados. Muitas vezes associamos esses comportamentos de maneira equivocada, à malcriação, mas na realidade, é um sinal de que o seu pet pode estar sofrendo por conta de crises de ansiedade e estresse.

Como identificar se meu pet sofre de ansiedade por separação?

Alguns dos sinais de ansiedade são bastante perceptíveis e bastante semelhantes ao nosso. Inclusive, segundo veterinários, os tutores que possuem propensão a desenvolver essa doença, podem gerar estímulos para a ansiedade nos pets, principalmente pela ligação estabelecida entre os dois.

Embora o comportamento animal possa ser muito distinto e variado de pet para pet, alguns comportamentos são mais recorrentemente associados à ansiedade por separação, dentre eles:

  • Comportamento destrutivo: é comum que animais que estejam sofrendo de ansiedade destruam objetos que são utilizados pelo tutor quando estiver sozinho;
  • Urinar e defecar pela casa: mesmo cães adestrados, quando sofrem dessa condição, podem realizar suas necessidades por toda a extensão da casa;
  • Vocalização excessiva: a vocalização associada à ansiedade pode ser muito comum quando o tutor começa e se preparar para sair de casa – e, sim, o seu cão percebe todos os passos da rotina, inclusive quando você está se arrumando para ir trabalhar – ou após a saída do tutor, principalmente nos primeiros 30 a 60 minutos de isolamento;
  • Arranhar portas e janelas: esse comportamento é bastante comum, pois esses locais são associados ao lado externo da casa;
  • Automutilações: muitos pets descontam sua ansiedade lambendo suas patas e se coçando excessivamente, o que pode ocasionar lesões e machucados que são portas abertas para a proliferação de fungos e bactérias;
  • Perda de apetite: é comum pets que possuem ansiedade não se alimentarem adequadamente, mesmo na presença do tutor.

Brinquedos incríveis para o seu cãozinho!

Esses são alguns comportamentos e sintomas que os cães a gatos costumam apresentar quando sofrem de crises de ansiedade por separação. A partir desses sintomas, é possível perceber uma mudança de comportamento no peludo característica do distúrbio de ansiedade, contudo, a identificação correta dos sintomas deve ser realizada por um veterinário.

Ao perceber a ocorrência desses comportamentos, leve o seu pet para uma consulta com um médico-veterinário de confiança, assim o profissional poderá realizar um diagnóstico mais preciso e um tratamento adequado.

Alguns pets possuem mais propensão a sofrerem de ansiedade por separação, são os casos dos cães e gatos adotados que em outro momento da vida sofreram pelo abandono e falta de cuidado. Além disso, quando muda a rotina ou quando

Dicas para evitar e tratar cães com ansiedade por separação

Após um diagnóstico preciso de ansiedade por separação, o médico-veterinário do seu pet recomendará um tratamento adequado para ele. Além disso, alguns truques e hábitos podem condicionar o comportamento do pet. Confira algumas dicas!

  • Trate a sua saída de casa com naturalidade, sem longas despedidas, pois assim, o pet poderá entender melhor que não há motivos para sofrer. Ao retornar para casa, evite festas, busque ter um comportamento mais tranquilo. Os momentos de chegada e partida devem ser encarados como normais e rotineiros, sem momentos de tensão;
  • O enriquecimento ambiental pode ser um ótimo instrumento para proporcionar distração ao animal durante o período em que ele fica sozinho, e assim, associar o momento com coisas boas;
  • Ofereça brinquedos que estimulam a mastigação e não ofereçam perigo para o seu cãozinho no momento em que ele estiver sozinho. Mastigar é um comportamento muito importante dos cães e esses brinquedos podem ajudá-lo a aliviar o estresse e a ansiedade pela ausência dos tutores;
  • Torne o momento em que você se arruma para sair mais prazeroso para o seu pet. Ofereça petiscos e carinho durante o processo, eles ajudarão a transformar esses pequenos movimentos em algo positivo, condicionando a sua saída a coisas boas;
  • Algumas terapias alternativas já estão disponíveis no mercado pet, como por exemplo florais formulados especialmente para cães que sofrem com ansiedade por separação;
  • O adestramento pode ser um bom aliado nesses momentos também. Cães que consegue responder a comandos básicos conseguem lidar melhor com a separação do dono.

Aromaterapia para cães <3

Acesse o site da Zenpet Brasil e confira produtos incríveis para te auxiliar nessa tarefa. E se quiser saber mais dicas e conteúdos sobre saúde e bem-estar animal, acesse o Blog da Zenpet!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.